Integração Lavoura-pecuária

Neste sistema de produção, os animais passam a maior parte do tempo nas pastagens. Eles permanecem durante o verão, de novembro a abril, nos pastos verdes (capins e gramas) e durante o inverno, de maio a outubro, nas “pastagens de integração”. Por isso são denominados “bois verdes”, pois se alimentam somente de pastagens e de grãos, sem qualquer tipo de hormônio.

Por um período relativamente curto, entre 60 a 70 dias, os animais ficam no confinamento. Este é um regime intensivo de engorda dos bovinos, em área restrita (piquetes, baias), com fornecimento de dietas balanceadas à base de alimentos volumosos (exemplo: silagem de milho) e concentrados de alto teor energético (derivados de grãos de soja, aveia ou de milho). Todo alimento é fornecido em cochos de concreto, várias vezes ao dia. Água e sal mineral ficam à disposição dos animais.

Essa terminação no confinamento é necessária e imprescindível para que se consiga uma padronização adequada da carne em termos de seu teor de gordura e maciez.

Com esta tecnologia e rigorosos padrões de controle de qualidade desde a compra dos bezerros até o encaminhamento dos novilhos para o abate, a Agropecuária Ipê responde às exigências de um público seleto e do mercado externo.

Junto com outros produtores da região de Campo Mourão, a Agropecuária Ipê participou da criação da marca de carnes e Cooperativa Maria Macia , visando produzir esta carne de alta qualidade, tipo exportação.